Os editores da Marvel falam sobre Cisma, CrossGen e Mulheres

Semanalmente os editores da Marvel respondem perguntas dos leitores no CBR, nesta edição será abordado o trabalho criativo envolvendo a Cisma na franquia mutante, como foi desenvolvida e como ela será contada, como os títulos da CrossGen tem se saindo para a editora, sobre uma tendência recente de dar mais destaque aos personagens femininos do Universo Marvel e muito mais. 

O primeiro questionamento aos editores foi sobre o Cisma, que é focada em Wolverine e Ciclope, mas dado o nível da exposição destes entre os X-men, se deveríamos esperar para vermos em algum momento da série personagens populares como Gambit e Tempestade?

Nick Lowe, Editor Senior dos X-Men respondeu à questão, dizendo que apesar de vermos Gambit e Tempestade em Cisma na história, mas não em papéis principais. No entanto, Tempestade e Gambit serão peças chaves em dois livros que saem de Cisma.
    
Outra dúvida foi sobre a relação entre Prelúdio para a Cisma e a própria série, que Lowe responde que Prelúdio é um precursor para a temática de Cisma. Não é um capitulo da saga propriamente falando, mas é muito importante para que a história de Cisma começar, havia muito terreno para ser coberto para enquadrar os próximos eventos da Cisma. Prelúdio é importante para os leitores que não acompanharam os últimos quatro anos de livros possam entender as motivações por trás dos personagens centrais.
Um outra pergunta foi motivada pelos recentes teasers de O Próprio Medo, primeiramente, qual foi o processo de escolha dos “Os Poderosos” e se houve algum personagem que por ficou de fora por pouco.
Tom Brevoort pede desculpas, masdiz que ainda não sabemos exatamente quem são os “Os Poderosos” já que os personagens ainda não apareceram na série, mas que depois que eles tiverem sido revelados será explicado qual a razão da escolha dos personagens.
Também foi perguntado sobre o que aconteceu ao Motion Comics? 
Brevoort deixa claro que o projeto ainda está em evolução pela Marvel Knights Animation, que cuida de Thor / Loki Blood Brothers, baseado na Grafic Novel de Rob Rodi e Esad Ribic, que já está disponível no iTunes e que na Comic Com de San Diego a Marvel anunciará novos planos através de Jeph Loeb, responsável pela Marvel TV.
   
A linha CrossGen entrou na conversa quando questionado se estavam sendo bem  sucedida em vendas e quais os planos para o futuro da linha. 
Brevoort afirma estar bem feliz com a forma como os títulos da CrossGen já lançados estão se unindo, por isso enquanto as vendas mantiverem um certo nível de sucesso continuarão a publicá-los. O próximo lançamento da linha é Mystic #1. A abordagem para os títulos CrossGen tem sido a de tentar manter a essência do que era legal ou interessante sobre as histórias originais, enquanto é descartado qualquer coisa que os façam ser excessivamente complicada.
As mulheres do universo Marvel foram lembradas e em comparação à DC que tem vários títulos solo de heroínas além de Aves de Rapina a Marvel atualmente tem apenas X-23 como título feminino qual seriam os planos para valorizar as heroínas da editora?
A editora Jeanine Schaefer adimite que a Marvel não tem títulos suficiente, além de X-23 apenas a nova Motoqueira Fantasma. E que a editora tem consciência de que muitas personagens tem grande potencial e que muitas mulheres desempenham papéis importantes nos títulos (Hope Summers está liderando a nova geração de mutantes em Geração Esperança, Misty Knight no comando de Heróis de Aluguel, e nos X-Men diversas mulheres tem grande importância como Tempestade, Vampira e Emma Frost) e que sempre nas reuniões editoriais surgem idéias para novos títulos femininos mas que é preciso fazer algo de forma inteligente, para que as HQs agrade os fãs e mantenham um público forte.
Lembrando também que a linha CrossGen possui três títulos essencialmente femininos: Sigil estrelado por Samantha Rey, uma adolescente perdido no tempo; Ruse estrelada por Emma Bishop, a mulher mais inteligente do mundo; e Mystic que tem duas garotas órfãs, Giselle e Genevieve, que aprendem magia para salvar o mundo.
Sobre a Iniciativa Marvel “Big Shots” que ainda está em sua fase inicial para os leitores, por isso ainda está tudo meio obscuro quanto à forma como certas coisas vão acontecer. Brevoort disse que Demolidor / Justiceiro / Cavaleiro da Lua não serão interligados nem haverá uma interação entre os títulos, pelo menos não está nos planos iniciais da linha Big Shots, sendo sempre lançados com esse “selo” os títulos com uma visão de mundo semelhante ou uma esfera de influência parecidos.
Outra questão levantada foi sobre a opinião dos editores sobre a importância dos livros terem artistas regulares. Em alguns livros – como Capitão América durante/após a passagem de Steve Epting foi mantida uma consistência artística, mas outros como, por exemplo, Novos Mutantes, a segunda coleção de seis artistas muito diferentes e o artista atual do livro, Leandro Fernandez, foi anunciado como desenhista de Hit Girl antes mesmo da sua primeira edição, mesmo enviado. E se os editores em sua estimativas acreditam que estas mudanças influenciam na recepção de um livro? Qual é a são as estratégias em geral? E mais especificamente, Novos Mutantes pode ter um estilo visual consistente?
Para Brevoort está é uma pergunta complicada, na qual sempre há uma lacuna entre o ideal e a realidade, mas para começar do zero, falando apenas por ele todos os títulos teriam uma arte consistente, mas quando isso não for possível (o que, dado nossos horários é freqüentemente o caso), pelo menos, uma consistência de estilo. 
Brevoort garante que houve um trabalho duro para tentar manter a aparência de Capitão América, como você apontou. Mas nesses esforços, fomos ajudados pelo fato de que tínhamos um pequeno grupo de artistas, principalmente Steve, Mike Perkins, Michael Lark e Butch Guice, que não só todos tinham uma semelhança com os seus estilos, mas que também eram bastante amigáveis um com o outro, então foi muito fácil para coordenar os nossos esforços. Mas isso é realmente um caso ideal. Às vezes, na verdade, apenas se resume a conseguir a melhor pessoa possível. E, por vezes. E às vezes, você vai para uma variação de propósito, para atingir um efeito, como é o caso da próxima passagem de Warren Ellis em Vingadores Secretos, cada edição dos quais terá uma história ilustrada por um artista diferente, ou Cisma que da mesma forma usa um artista de primeira linha diferente em cada edição.
   
Sobre os Novos Mutantes, especificamente, Nick Lowe disse que havia planos para que Leandro Fernandez fosse o artista regular, mas ele teve uma oportunidade que não podia recusar por isso tivemos de fazer outros planos. Temos David Lafuente chegando e teremos um outro artista que vem depois de arco de David que é impressionante e vai ser um dos nossos artistas regulares rotativo, no entanto o nome do novo artista só será revelado em breve.

Sobre tioultimate

blog tipo 2 do titio ultimate
Esse post foi publicado em Cisma, CrossGen, Entrevista. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s