DEMOLIDOR | HOMEM SEM MEDO

 

Na minha opinião, esta é a obra mais importante para a o personagem Demolidor, pois é nela que se oficializa sua infância, seu relacionamento com seus pais, sua cegueira, seu treinamento com Stik, a vingança da morte de seu pai, sua faculdade, sua amizade com Foggy, seu relacionamento com Elektra, o primeiro vislumbre do Rei do Crime com o herói… ou seja, toda sua origem.

Todos estes fatos relacionados a origem do Demolidor foram introduzidos por Frank Miller ( Postamos os Maiores clássicos do demolidor por Miller AQUI ), quando foi roteirista da revista mensal do herói. Porém, os detalhes desta origem foram pouco explorados mas, finalmente, extremamente bem definidos nesta série. Na época em que estava sendo idealizada, nas palavras dos próprios editores: “Vamos fazer disso a Bíblia do Demolidor.”

MAIS INFORMAÇÕES E DOWN ABAIXO:

  • CAPA – Meu crédito para estas capas, não vão para a ilustração. E sim, para a idéia. Em todas elas, há uma imagem em primeiro plano, introduzindo o conteúdo da história e, de fundo, uma imagem maior. Esta imagem de fundo, embora não perceptível no scan, foi colorida num phantone especial, dando um brilho na imagem (como se fosse um verniz). Isso deixou a coleção muito características, de forma que saltava aos olhos quando foram lançadas nas bancas. Impossível não detectá-las. Sempre fui fã de edições encadernadas. Não só pela facilidade de ser uma peça única, como pela possibilidade de encrementar o produto, com uma capa dura, formato maior, ou seja, uma edição de luxo. Para esta série, já lançaram 2 edições encadernadas: uma da Abril (1996) e, recentemente, uma da Panini (2009). Pra mim, nenhuma das duas substitui as 5 partes avulsas.

  • ILUSTRAÇÃO – Embora nas capas as ilustrações até pareçam meio “feitas as pressas”, o interior da revista revela perfeitamente a era de ouro de John Romita Jr. Este foi o ápse de sua carreira. Eu já o admirava desde seus trabalhos em X-Men, até na sua revista mensal do Demolidor (quando o roteiro era de Ann Nocenti). Embora seu traço pareça simples demais, há um certo volume em seus personagens (desenhados meio que em forma de cubos) que são sua marca registrada. Alguns desenhos do próprio Frank Miller são feitos neste estilo (como em Batman – Cavaleiro das Trevas), mas é possível diferenciá-los. Uma pena hoje em dia John Romita Jr. pareça estar mais preocupado em produzir do que em sua qualidade. Por isso chamo esta série de era de ouro.

  • ROTEIRO E ARGUMENTO – Poisé, Frank Miller né… não há muito o que dizer. Este cara renovou este herói, alavancou seu status de coadjuvante para um dos heróis mais rentáveis da Marvel, e fez isso, em grande parte, por causa destes novos fatos criados para sua origem, com uma narrativa perfeita para as histórias. Nesta série, embora goste de TUDO, o que fica em primeiro lugar é esta narrativa. Não há muitos argumentos na história. É basicamente o narrador contando tudo. E o que tornou interessantíssimo, é que este narrador, muitas vezes é oculto, e outras vezes, o próprio personagem. Assim, o leitor acompanha a história através da percepção de um cego, entendendo perfeitamente como ele consegue ser quem é e fazer o que faz. Uma percepção tão clara dos sentidos e sentimentos do herói fazem você imergir na história e perder a noção do tempo de leitura. Ninja!

  • ELEKTRA – A introdução de Elektra na série mensal do Demolidor foi incrível, com aprovação imediata dos fãs. Mas a apresentação dela nesta série é impecável! Frank Miller mudou sua própria origem de Elektra, deixando-a muito mais sinistra, convencendo de vez o por que da atração dela com o herói, e sua veia veia maligna mesmo antes de seu pai falecer. Confesso que não era muito fã da origem do relacionamento com os dois na faculdade, mas da forma que ele recontou nesta série, não há como não ser devoto desta personagem. Um adendo: esta é uma das características de um verdadeiro artista: conseguir atualizar e melhorar seu próprio trabalho.

Na época que esta revista foi lançada, eu não tinha grana para bancar minhas hq’s. Ainda pedia dinheiro para o “papai”. As vezes ele dava, na maioria das vezes não. Isso fez com que eu só conseguisse comprar apenas o volume 3 e o 5 desta coleção. Eu fiquei muito irado na época, pois amei os desenhos, a história, mas não tinha idéia da história geral. Morávamos em uma cidade pequena. Não havia sebos, nem algo do tipo. Havia apenas 1 banca/livraria que tinha de tudo, mas quando passasse o tempo, devolvia o material não vendido, e você não o via mais. Só consegui completar esta coleção em meados de 2003, alguns anos depois de voltar para São Paulo. Aachei a coleção completa em um sebo e comprei na hora. De qualquer forma, ainda guardo o vol. 3 e 5 como recordação daquela fase traumática.. rs.
Em 2009, a Panini lançou esta maravilhosa edição encaderna, com capa dura e muitos extras no final da revista, que não estão contidos na minissérie: cópias do roteiro datilografado, esboços de John Romita Jr., capas originais, etc. Eu comprei as 2 versões: a minissérie e a edição encadernada. Estes extras eu não deixei o link para baixar, pois recomendo que vc compre também. É produto de primeira.

CLIQUE NAS CAPAS PARA DOWNLOAD

Sobre tioultimate

blog tipo 2 do titio ultimate
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s