Princesas Fictícias

O conteúdo dessa postagem não é recomendado a menores de 18 anos (como se eles não tivessem plena noção do que será comentado abaixo, mas enfim, o politicamente correto nos obriga a colocar avisos como esse…).

Queridas leitoras (e leitores, claro), você já encontrou o seu príncipe encantado? Se encontrou, que bom. Parabéns. Ou não. Não é mais fácil ser princesa na Sociedade Hipócrita Moderna Ocidental (ou SHMO, para fins de simplificação). Precisa ser perfeitinha, não reclamar de nada, ser submissa ao marido/príncipe encantado (que de encantado não tem nem a varinha), se responsabilizar pelos afazeres cotidianos… que merda ser uma princesa, hein?

Mas digamos que as princesas como as conhecemos existissem na SHMO. Elas seriam essas “perfeições”? Claaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaro que não. Seriam completamente corrompidas pelo modo de vida vigente. Seriam o extremo oposto do que um dia se propuseram a ser. E seriam muito mais interessantes.

O baile começa com a Alice. Ninfeta perigosamente criativa, obsessiva e tarada por homens bem mais velhos, preferencialmente com grana. Provavelmente sofra de um certo grau de amnésia dissociativa aguda e talvez até esquizofrenia. Quando os pais não estão (ou a mãe, no caso, porque os pais são separados), transforma o apartamento onde mora no “País das Maravilhas”. Garotos de sua idade não têm a menor chance com ela. Mesmo porque, pra ela eles são retardados com hormônios demais e dinheiro de menos.

Pobrezinha da Bela. Quase tenho pena dela. Acha que vai conseguir transformar o estúpido, arrogante, metido e completamente acéfalo do namorado dela em um príncipe. Essa aí só toma patada. Engole sapo, é mal-tratada, mas acha que, “usando a arma mais poderosa de todas, o amor”, vai conseguir tranformar a Fera em um ser cheio de paixão… é depressiva, toma tudo que é boleta, provavelmente nunca teve um orgasmo. E se continuar assim, vai morrer sem saber o que é gozar. Como eu disse: pobrezinha!

Sabe aquela moça humilde, que era honesta, mas foi corrompida pelos valores distorcidos da SHMO? É exatamente a Cinderela. Lá no fundinho ela ainda acredita no amor, tem esperanças de construir uma vida feliz, mas a realidade manda ela ser soberba, exibida e não se importar com nada a não ser com ela mesma. Faz os homens de gato e sapato, manda correrem atrás, simula uma imagem de “mulher poderosa”, tá “sempre feliz”, “sempre óoooooooootima”, mas lá no fundinho só quer ser amada (como todos nós). Tem medo de se entregar e por isso não consegue manter um relacionamento por mais de seis meses (se tanto).
Jasmine é a típica “ratinha de academia”: fica o tempo inteiro malhando, fazendo esforço, tentando moldar o corpão sarado pra não ver o vazio existencial e completamente sem sentido que é sua vida. Quer mandar em tudo e em todos, não suporta (não SUPORTA) ser contrariada, acha que, por ser linda de corpo, todo mundo tem que cagar onde ela manda. Mais uma que não fica em relacionamento por muito tempo. As pessoas falam: “olha lá, um corpo maravilhoso, mas nada na cabecinha bem oca”. E o pior: ela acha que malhando desse jeito resolve todos os problemas da sua vida.
Uma sereia em minha vida. Ariel seria capturada e sofreria biópsias, teria o corpo aberto tantas vezes que iria tentar o suicídio (o que não seria difícil, mas mesmo assim, permaneceria em poder dos cinetistas que tentariam cloná-la ou fazer uma híbrida humana-sereia para ser usada em táticas de guerra aquática contra o Oriente Medio – mesmo lá sendo muito mais deserto do que qualquer outra coisa). Essa é a que mais estaria condenada a sofrer.

Chapeuzinho Vermelho… faz programas com os colonos do meio do mato ou caminhoneiros que param por aquela área. Nunca sequer viu o mar, não sabe que existe vida fora de seu limitadíssimo mundinho. Não tem a menor chance de melhorar de vida. E o pior: SE ACHA FELIZ. No quesito “pobrezinha” ganha até da Bela. é a mais “pobrezinha” da lista.

Descoberta por um olheiro (sabe-se Deus como), virou Top Model pela beleza exótica e seus 29 kg, mantidos por uma falta absurda de comida em sua resera indígena – que tá mais pra campo de concentração do que reserva – e altíssima carga de trabalho. Viu a vida de modelo como uma forma de fugir da merda em que se encontrava. Usa tanta droga que mesmo que quisesse não conseguiria engordar. Nem se ilude achando que é uma top model, sabe que em mais uns dois ou três anos não vai ter serventia alguma, então está a procurar um marido rico e que curta pele e osso pra “se aposentar” em grande estilo.

Com essa história de cabelos longos, Rapunzel tem um culto à aparência tão grande que poderia escolher o imbecil que quisesse pra casar. E ela escolhe vários imbecis… usa e joga fora. E depois vai pra próxima vítima, enquanto os que já furam “usados” choram e correm atrás dela como se ela fosse a melhor coisa do mundo desde que inventaram o silicone. Não tem absolutamente nada de interessante fora a sua extraordinária estética. Quando ficar velha – SE ficar velha – vai ter problemas sérios consigo mesma, vai viver de plástica e botox, o que vai deixá-la com uma aparência pior ainda, o que vai remetê-la a mais plásticas… ficando pior ainda… e assim sucessivamente…

MEGA-tarada! Ninfomaníaca! Branca de Neve é uma verdadeira devassa! Casada, com namorados (sim, no plural), com amantes (sim, no plural), frequentadora assídua de casas de swing e bailes funk. A luxúria é sua religião e ela pratica frequentemente. Dizem as más línguas que já transou com SETE de uma vez. É extremamente sensual e transforma qualquer situação em um evento lascivo e pervertido. é a segunda mais popular das princesas.
A mais popular não é outra senão Jessica Rabbit! Adivinhem qual a ocupação dela. Sim, acertaram em cheio! De luxo! Cada trepada sessão custa a bagatela de 10 mil dólares. E, acredite, tem fila! Levando-se em consideração que quanto mais caro a prostituta profissional cobra, menos ela dá, Jessica atende mais como terapeuta do que como deveria atender. Logo, ela é a mais popular das princesas dessa pequena viagem à realidade. Já tô até vendo: “mas a Jessica não é princesa…”, você fala isso só porque ela é a mais popular, e todos invejam a mais popular e tendem a tentar diminuí-la. Essa é a verdade!

Pois então, está aí a lista das Princesas transpostas ao mundo real. Tirando duas ou três, é uma merda ser uma princesa, hein?
… mas essa é a MINHA OPINIÃO!

OPN!

Sobre tioultimate

blog tipo 2 do titio ultimate
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Princesas Fictícias

  1. Toninho Biana disse:

    18? 14 kra sadhuahusda…16 mostraria seios..18 anos muito mais..mais isso ai eh 14 anos ^^

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s