THOR | DEUS DO TROVÃO – PARTE III : Mortes



A Armadura de Thor  – Thor 378 (Abril de 1987)

Apesar do rosto barbado, Thor ainda não havia sofrido nenhuma mudança visual drástica. Nesse sentido, Walter Simonson até abusou de alterações. Além de ser o responsável em dar barbas ao deus do trovão, é bom lembrar que a versão “sapo” faz parte dessa galeria. Mas o uniforme clássico do personagem, até então ficou inalterado. Até então.
Hela, a deusa da morte, vingou-se de Thor amaldiçoando-o com algo pior que a própria morte. Na verdade, agora ele não podia morrer e, ao mesmo tempo, seus ossos iriam ficar enfraquecidos a cada batalha. Ou seja, levaria uma vida eterna de dor, com seu esqueleto se esfacelando dentro do corpo.

Para conter essa deficiência, Thor criou uma armadura que, apesar de moldada em uma fundição na Terra, foi fortificada com a magia de seu martelo. Nascia assim um Thor com armadura, em um visual que seguiria nas aventuras seguintes. E como primeira, ele livra Loki de ser destruído pelos gigantes da tempestade. Afinal, apesar de inimigos, os dois eram meio-irmãos.

Última história de Walter Simonson e Sal Buscema – Thor 382 (Agosto de 1987) 

Thor se vinga da deusa Hela por esta ter feito seus ossos ficarem frágeis (o que o obrigou a usar a nova armadura). E, o mais impressionante, é que fez isso com um empurrãozinho do seu irmão (e vilão) Loki, que ajudou mais por uma questão de ego do que por bondade.

Porém, ameças e vilões a parte, o que fechou com chave de ouro essa fase foi o diálogo final entre Thor e Loki. Nada de ameaças, sopapos, vinganças, raios ou trovões. Pelo contrário. Foi uma típica conversa entre irmãos que não se davam bem e sobre o porque desta inimizade. Thor, de certa forma, chega a agradecer Loki por todo trabalho que tem dado nesses anos todos, sem o qual não teria amadurecido como herói. E, para não dizer que o vilão ficou sem punição… Thor (calmamente) quebra o braço de Loki com o martelo encantado, para que esse se lembre (ou tenha real motivo) do relacionamento antagonista que existe entre os dois.

 Dessa forma, mesmo tendo passado por inúmeros perigos, o herói voa se sentindo livre, vitorioso e leve. Algo que está estampado em seu sorriso. Um sorriso de satisfação. Satisfação que, certamente, Walter Simonson e Sal Buscema sentiram ao fechar essa edição… com um sentimento de dever mais que cumprido.

A nova equipe criativa da revista do Thor, foram o escritor Tom DeFalco e o desenhista Ron Frenz trabalharam não só na revista, mas sua parceria duraria por outros títulos da Marvel. Infelizmente, sem o mesmo brilhantismo da era Simonson. Mas criaram a figura de Eric Masterson, que durante bom tempo foi o Thor. No fim, Thor original volta, e Eric Masterson torna-se Thunderstrike.

Fim da revista  – Thor 502 ( Setembro de 1996)

O tiro de misericórdia. Depois de décadas apresentando histórias do deus do trovão, a Marvel cancela a revista do Thor no 502º número do título (lembrando que ele começou com o nome de Journey Into Mystery). Essa foi a morte da revista. A do personagem ainda viria no fim da saga “Massacre”, onde os heróis da Marvel enfrentam uma grande ameaça nascida na revista dos mutantes X-Men. 

A última história da revista Thor mostra o encontro do herói com Red Norvell, aquele “Thor mitológico” criado por John Buscema e que tomou o lugar do “Thor Marvel” por um tempo. Hela, a deusa da morte, aparece para o deus do trovão como se fosse uma mensagem de mau agouro (e era). Mas logo desaparece, deixando uma dúvida no ar. Afinal, o que viria a seguir seria algo que não era exatamente uma morte… ainda que fosse o fim de uma vida. A deusa da morte, no entanto, acabou levando uma vítima para seu reino: a revista.

Massacre – Onslaught: Marvel (Outubro de 1996)


A saga Massacre ocorreu durante meses nas revistas afiliadas aos mutantes dos X-Men. Contava sobre o surgimento de uma nova ameaça: o super-vilão Massacre, que surgiu da junção do lado mau do Professor Xavier e de Magneto (é, estranho assim mesmo…). Dotado de um poder quase infinito (para não dizer indefinido), a criatura era capaz de destruir todo o universo… e acabou por matar os principais personagens da Marvel… menos os mutantes! Estranho? Nem tanto…

Editorialmente falando, Massacre foi criado nas revistas mutantes meio que para despistar a intenção do cancelamento das principais revistas dos heróis Marvel. Revistas essas que eram publicadas por décadas! Dessa forma, Thor, Homem de Ferro, Capitão América, Vingadores… todos eles “morrem”, suas revistas são canceladas e os mutantes assistem a tudo. O motivo era bem simples… As revistas dos mutantes ainda vendiam bem, já as dos heróis citados… a muito tempo perderam o rumo.

Nessa edição especial, ocorre o confronto final com Massacre, que agora nem mesmo tem uma forma física, mais parecendo uma grande nuvem de antimatéria. O sacrifício dos heróis acontece quando Thor decide investir contra essa nuvem e é engolido por ela. Isso faz com que a massa do vilão entre em colapso e, graças ao sacrifício dos outros heróis ao entrarem na nuvem, acaba implodindo e matando a todos. A explicação para os mutantes escaparem é que, devido a sua natureza genética parecida com o vilão, eles não poderiam investir contra ele.

E esse é o fim…   Ou ainda existe algo pior que a morte?

Na parte IV – Renascimentos

Sobre tioultimate

blog tipo 2 do titio ultimate
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para THOR | DEUS DO TROVÃO – PARTE III : Mortes

  1. Rafa-ela disse:

    Sim, existe algo pior que a morte: Heróis Renascem..

  2. Rafa-ela disse:

    crítica do site UOL sobre o filme THOR, bem diferente daquela em OUVI DIZER. Apenas discordo quando diz que o público alvo-primordial são os jovens. Acredito que boa parte dos fãs leitores de quadrinhos já passou dos 30. Essa nova geração gosta mesmo é de games.

  3. Rafa-ela disse:

    opsesqueci do link (crítica do UOL ao filme THOR)http://cinema.uol.com.br/ultnot/2011/04/26/thor-combina-mitologia-nordica-shakespeare-e-humor-em-filme-de-super-heroi.jhtm

  4. Isso rafaela é motivo que Marvel gastou 50 milhões, apenas em divulgação para filme! Por isso é tão importante boa resposta nas bilheterias, algo que não aconteceu com hulk, que voltará apenas com série de tv. Capitão América já marca famosa nos Estados Unidos, e mesmo no mundo! Tanto que em várias países saíra com subtítulo apenas, por causa do antiamericanismo.

  5. Dr. House disse:

    Rafa-ela,Acredito que a crítica que vc ouviu dizer foi aquela veiculada pela Revista Veja… Essa "crítica" – se é que podemos chamá-la disso, foi extremamente atacada por vários sites.

  6. Anonymous disse:

    Estou achando fenomenal essa série de matérias sobre o Thor, que são muito informativas, principalamente para quem não acompanha Hq's a tanto tempo assim (Comecei nos anos 90), é sem dúviada a melhor matéria que já li aqui Action&Comics. Seria bem interessante fazerem o mesmo com outros herois como: Homem de Ferro, Hulk, Capitão América, Quarteto Fantástico, Homem Aranha, X-Men e etc…Mai uma vez parabéns pelas exelentes matérias.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s