O que muda na Marvel com Axel Alonso?

Ontem a Marvel pegou os leitores de surpresa ao anunciar que Joe Quesada deixou de ser o Editor Chefe da Casa das Ideias e passou a tocha para Axel Alonso, conforme você viu aqui no SOC!. Mas, o que isso pode representar para o futuro da editora? Bem, quem arriscou algumas previsões foi o boateiro de plantão Rich Johnston. Confira!

Veja abaixo o que ele disse em seu site oficial, o Bleeding Cool:

Crossovers Marvel/DC?


1 – Joe Quesada não é mais editor-chefe. Isso significa que poderemos ver mais crossovers entre a Marvel e a DC? Voltando no tempo, Bob Wayne, figurão da DC, disse que os crossovers só aconteceriam novamente quando Quesada não apitasse mais nada. Ok, Quesada é diretor criativo agora, não mandando mais em nada nas HQs. Isso conta? Axel Alonso construiu sua carreira na DC e é natural que tenha ficado um clima estranho quando ele trocou a primeira das grandes editoras pela Casa das Idéias, especialmente seu envolvimento em se encontrar tanto com membros da DC quanto da Marvel, onde a Marvel anunciou deixar o Comics Code – o falido selo de censura das HQs.

Mark Millar na DC?

2 – Mark Millar disse que não trabalharia na DC enquanto Quesada mandasse na Marvel. Será que a mudança de cargo deixará Millar livre para escrever Superman para a DC sem quebrar sua palavra? Com certeza. É muito claro que Millar quer escrever Superman depois que terminar com Superior e o esquema de recompensas financeiras e criativas de propriedades de autor é bem diferente do modelo da DC, que aparentemente é bem melhor.

Alonso = Quesada?

3 – Axel Alonso parece ter ideias semelhantes às de Quesada em termos de conteúdo, criando heróis com características mais adultas e reais do que antigamente, assim como encorajamento para que os autores sigam suas próprias inspirações. Não espere que Peter Parker recase com Mary Jane tão breve. Editorialmente, Axel e Tom Brevoort, outro editor que foi promovido há pouco para vice-presidente, já estavam assumindo uma boa parte dos deveres de Quesada nos últimos tempos. O trabalho deles com certeza será uma continuação do esquema de seu predecessor. Hoje é um bom dia para gente como Jason Aaron, Jonatham Hickman, Matt Fraction ou outro talento da Marvel que foi descoberto por Axel.

Tom Brevoort fora das criações?

4 – A promoção de Brevoort para vice-presidente não tem a palavra “editor” em seu título, mas será que ele ainda poderá dar pitacos editoriais na linha como fazia antes? Vice-presidente é um cargo mais burocrático do que criativo.

Darwyn Cooke longe da Marvel?

5 – Não espere que Darwyn Cooke trabalhe com a Marvel por um bom tempo ainda. Ele atirou um copo de cerveja em Axel em uma convenção, na crença de que Axel tinha anunciado uma linha de HQs na Marvel semelhante ao que Darwyn tinha apresentado como ideia de projeto meses antes. Agora, se é verdade ou não, não dá pra saber.

Esses foram os cinco pontos principais que o Bleeding Cool abordou. Obviamente é cedo quanto a imaginar o lance todo do Aranha com o Mefisto sendo consertado, infelizmente. Mas serei um pouco intrometido e colocarei um sexto item nesta lista de Johnston. Lá vai;

6 – Será que agora haverá uma chance de discutir sobre estrangeiros escrevendo? Quesada já deu declarações pesadas de que não acredita que alguém cuja língua nativa não seja o inglês possa escrever para o mercado estadunidense. Ele também alega que para escrever histórias que se passem nos EUA, tem que conhecer muito bem a cultura daquele país e ter o típico pensamento criativo “americano”.

Bom, contrariando o ex-todo poderoso editor-chefe acredita, Fábio Moon e Gabriel Bá receberam um reconhecimento enorme nos últimos dias de 2010 quando Daytripper, sua HQ da Vertigo, entrou para diversas listas de melhores do ano, ficando nas melhores posições, chegando a pegar primeirão em algumas. Inclusive, cheguei a ver lista onde colocavam os dois como melhores roteiristas devido a essa inigualável obra.

Quanto a parte da cultura, se ficar focando muito no “típico pensamento criativo americano” o que acontecerá será simplesmente mais do mesmo, com reciclagem de ideias batidas. Estrangeiros escrevendo podem trazer novas ideias, novo frescor para as já combalidas fórmulas de super-heróis, aliando sua cultura nativa com a dos EUA. Além do mais, qual é a porcentagem de países no mundo que não tem uma influência pesada da cultura estadunidense?

Escrito por Shazam!.

Sobre tioultimate

blog tipo 2 do titio ultimate
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O que muda na Marvel com Axel Alonso?

  1. Chuck Bertho disse:

    O incrivel é que o cara enche a boca pra falar do 'estilo americano' de criatividade e toda a cultura de quadrinhos é pega pelo cabresto por figurinhas inglesas, como nosso incomparável Alan Moore.Tem um monte de inglês na casa dos americanos. Acho que o Quesada deveria repensar as coisas antes de sair falando M…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s